Portal Portal Padrão Barra de Identidade Visual do Governo Federal na Internet - APLICAÇÃO do Governo Brasileiro

História e Linha do Tempo

É impossível falar sobre o Instituto Federal do Paraná sem fazer um amplo resgate da história de Curitiba, desde os imigrantes vindos da Alemanha, passando pelos fatos sociais – locais e mundiais – que influenciaram para o desenvolvimento da Educação do Paraná. Assim, temos como principais marcos na história:

>> Escola Alemã (1869) >> Colégio Progresso (1914) >> Federalização (1941) com a Escola Técnica vinculada à Universidade Federal do Paraná >>Reformulação em 2008 com a transformação da ET-UFPR em Instituto Federal do Paraná.

Linha do Tempo

Primeiro Período – Escola Alemã (1869)
Sócios do Verien Deutsche, Gottlieb Mueller e Augusto Gaertner fundam a Escola Alemã, inicialmente mantida pela Comunidade Evangélica de Curitiba. O objetivo era atender aos filhos dos alemães instalados na cidade, mas com o tempo, os brasileiros também passaram a freqüentar a escola.

Segundo Período – Colégio Progresso (1914)
Em virtude dos conflitos provocados pela Primeira Guerra Mundial e o conseqüente enfraquecimento dos alemães, a comunidade brasileira foi conquistando espaço dentro da Escola Alemã. O então professor Fernando Augusto Moreira liderou o processo de nacionalização da Escola, que passou a chamar-se Colégio Progresso ou Academia Comercial Progresso. Moreira foi o primeiro diretor do Colégio Progresso e contribuiu desde então para o fortalecimento de uma instituição com caráter público, como foi nos anos seguintes a Escola Técnica e hoje o Instituto Federal do Paraná.

Terceiro Período – Escola Técnica de Comércio (1941)
O Colégio Progresso é adquirido pela Faculdade de Direito da Universidade do Paraná. Nesse período passou a ser denominada Escola Técnica de Comércio anexa à Faculdade de Direito da UFPR.  Em 1950 com a federalização da Universidade do Paraná a Escola continuou sendo mantida pela Faculdade de Direito.

1974 Em 22 de janeiro de 1974, por decisão do Conselho Universitário, a Escola é integrada à Universidade Federal do Paraná, vinculando-se ao setor de Ciências  Sociais Aplicadas sob a denominação de Escola Técnica de Comércio da Universidade Federal do Paraná.

1990 – Durante a reorganização administrativa da UFPR mudou novamente sua nomenclatura, recebendo a denominação de Escola Técnica da Universidade Federal do Paraná.

1994 – Por decisão dos governos Federal e Estadual a rede pública de ensino deixa de ofertar cursos técnicos. Com isso, a demanda da Escola Técnica da UFPR aumenta expressivamente, passando de 360 alunos para 1.453, em 1998.

1997 – A Escola Técnica é elevada à categoria de Setor da UFPR.

Quarto período – Instituto Federal do Paraná (19 de março de 2008) O Conselho Universitário da UFPR autoriza a implantação do Instituto Federal do Paraná a partir da estrutura da Escola Técnica. Com isso, a ET é autorizada a desvincular-se da UFPR para aderir, sediar e implantar o Instituto Federal.

29 de dezembro de 2008 O Presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva, sanciona a Lei 11.892, que cria 38 Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia.

Janeiro de 2009 Portaria do dia 7 de janeiro nomeia  38 reitores dos Institutos Federais de todo o Brasil.

29 de Janeiro de 2009 Os 38 reitores foram empossados pelo Ministro Fernando Haddad, em Brasília.