O Instituto

O Instituto Federal do Paraná (IFPR) é uma instituição pública federal de ensino vinculada ao Ministério da Educação (MEC) por meio da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC). É voltada a educação superior, básica e profissional, especializada na oferta gratuita de educação profissional e tecnológica nas diferentes modalidades e níveis de ensino.

A instituição foi criada em dezembro de 2008 através da Lei 11.892, que instituiu a Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica e os 38 institutos federais hoje existentes no país. Com a Lei em vigor, a Escola Técnica da Universidade Federal do Paraná (ET-UFPR) foi transformada no IFPR, que hoje possui autonomia administrativa e pedagógica.

Cerca de cinco anos após ser instituído formalmente, o IFPR possui 25 campus espalhados pelo estado do Paraná e continua em expansão. O Instituto está implantando Campus Avançados: unidades que prioritariamente ofertam ensino técnico, cursos de formação inicial e continuada e de Educação a Distância, atendendo as ações que integram o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

Atualmente, a instituição contempla mais de 23 mil estudantes nos cursos de modalidade presencial e à distância. O IFPR oferece à comunidade paranaense 39 cursos técnicos presenciais, 11 cursos técnicos na modalidade à distância, 18 cursos superiores presenciais, três cursos de especialização na modalidade presencial e um curso de especialização na modalidade à distância.

O IFPR está presente nas cidades: Assis Chateaubriand, Astorga, Barracão, Campo Largo, Capanema, Cascavel, Colombo, Coronel Vivida, Curitiba, Foz do Iguaçu, Goioerê, Irati, Ivaiporã, Jacarezinho, Jaguariaíva, Londrina, Palmas, Paranaguá, Paranavaí, Pinhas, Pitanga, Quedas do Iguaçu, Telêmaco Borba, Umuarama e União da Vitória.

Missão

Promover a educação profissional e tecnológica, pública, de qualidade, socialmente referenciada, por meio do ensino, pesquisa e extensão, visando à formação de cidadãos críticos, autônomos e empreendedores, comprometidos com a sustentabilidade.

Visão

Ser referência em educação profissional, tecnológica e científica, reconhecida pelo compromisso com a transformação social.

Valores

• Pessoas;
• Visão sistêmica;
• Educação de qualidade e excelência;
• Eficiência e eficácia;
• Ética;
• Sustentabilidade;
• Qualidade de vida;
• Diversidade humana e cultural;
• Inclusão social;
• Empreendedorismo e inovação;
• Respeito às características regionais;
• Democracia e transparência.

História e Linha do Tempo

É impossível falar sobre o Instituto Federal do Paraná sem fazer um amplo resgate da história de Curitiba, desde os imigrantes vindos da Alemanha, passando pelos fatos sociais – locais e mundiais – que influenciaram para o desenvolvimento da Educação do Paraná. Assim, temos como principais marcos na história:

>> Escola Alemã (1869) >> Colégio Progresso (1914) >> Federalização (1941) com a Escola Técnica vinculada à Universidade Federal do Paraná >>Reformulação em 2008 com a transformação da ET-UFPR em Instituto Federal do Paraná.

Linha do Tempo

Primeiro Período – Escola Alemã (1869)
Sócios do Verien Deutsche, Gottlieb Mueller e Augusto Gaertner fundam a Escola Alemã, inicialmente mantida pela Comunidade Evangélica de Curitiba. O objetivo era atender aos filhos dos alemães instalados na cidade, mas com o tempo, os brasileiros também passaram a freqüentar a escola.

Segundo Período – Colégio Progresso (1914)
Em virtude dos conflitos provocados pela Primeira Guerra Mundial e o conseqüente enfraquecimento dos alemães, a comunidade brasileira foi conquistando espaço dentro da Escola Alemã. O então professor Fernando Augusto Moreira liderou o processo de nacionalização da Escola, que passou a chamar-se Colégio Progresso ou Academia Comercial Progresso. Moreira foi o primeiro diretor do Colégio Progresso e contribuiu desde então para o fortalecimento de uma instituição com caráter público, como foi nos anos seguintes a Escola Técnica e hoje o Instituto Federal do Paraná.

Terceiro Período – Escola Técnica de Comércio (1941)
O Colégio Progresso é adquirido pela Faculdade de Direito da Universidade do Paraná. Nesse período passou a ser denominada Escola Técnica de Comércio anexa à Faculdade de Direito da UFPR.  Em 1950 com a federalização da Universidade do Paraná a Escola continuou sendo mantida pela Faculdade de Direito.

1974 Em 22 de janeiro de 1974, por decisão do Conselho Universitário, a Escola é integrada à Universidade Federal do Paraná, vinculando-se ao setor de Ciências  Sociais Aplicadas sob a denominação de Escola Técnica de Comércio da Universidade Federal do Paraná.

1990 – Durante a reorganização administrativa da UFPR mudou novamente sua nomenclatura, recebendo a denominação de Escola Técnica da Universidade Federal do Paraná.

1994 – Por decisão dos governos Federal e Estadual a rede pública de ensino deixa de ofertar cursos técnicos. Com isso, a demanda da Escola Técnica da UFPR aumenta expressivamente, passando de 360 alunos para 1.453, em 1998.

1997 – A Escola Técnica é elevada à categoria de Setor da UFPR.

Quarto período – Instituto Federal do Paraná (19 de março de 2008) O Conselho Universitário da UFPR autoriza a implantação do Instituto Federal do Paraná a partir da estrutura da Escola Técnica. Com isso, a ET é autorizada a desvincular-se da UFPR para aderir, sediar e implantar o Instituto Federal.

29 de dezembro de 2008 O Presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva, sanciona a Lei 11.892, que cria 38 Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia.

Janeiro de 2009 Portaria do dia 7 de janeiro nomeia  38 reitores dos Institutos Federais de todo o Brasil.

29 de Janeiro de 2009 Os 38 reitores foram empossados pelo Ministro Fernando Haddad, em Brasília.