Professoras e estudantes do IFPR Campus Umuarama participam de evento científico nacional sobre jogos e atividades lúdicas

Estudantes e professoras do IFPR, campus Umuarama, participaram do 3º Encontro Nacional de Jogos e Atividades Lúdicas no Ensino de Química, Física e Biologia (JALEQUIM), que aconteceu em Foz do Iguaçu entre os dias 29 de novembro e 01 de dezembro. As professoras de Ciências Biológicas, Elisangela Andrade Angelo e Norma Barbado, e a professora de Química Ambiental, Máriam Trierveiler Pereira, levaram trabalhos de pesquisa como autoras e orientadoras. Os estudantes de Ciências Biológicas Gabriela Pista Silva, Laudicéia Caparros Soares, Lorena Fernandes de Oliveira, Maria Eduarda de Sá Simplício e Vitor Hugo da Silva Cordoba também participaram o evento como apresentadores de seus banners.
Além das publicações, os integrantes da delegação participaram de oficinas promovidas pelos organizadores do evento. A professora Elisangela participou do workshop “Método educacional psicodramático no ensino das ciências”, ministrada pela professora da Universidade Federal do ABC, Maisa Helena Altarugio. “O JALEQUIM foi um evento muito especial, não apenas pela quantidade e qualidade dos conhecimentos abordados, mas pelo clima em si do evento, pois nos mostrou que é possível aliar ludicidade com ciência. Volto inspirada, motivada e com uma bagagem que contribuirá muito para minha atuação docente. Pretendo não perder mais nenhuma edição do JALEQUIM”, comentou a professora.
Os estudantes Vitor Hugo e Laudicéia se inscreveram no workshop, aplicado pela doutoranda Luciana Lima da Veiga, “A metacognição e o ensino de ciências: construindo a cultura do pensar em sala de aula por meio de estratégias lúdicas”. Eles ressaltam a organização do encontro e a oportunidade de aprendizagem e troca de experiências com pessoas de lugares e áreas diferentes.
Para a discente Lorena, “o evento foi maravilhoso, pois traz o jogo como um facilitador da educação, e não somente trata do jogo digital, mas principalmente do jogo físico. Outra coisa muito bacana foi o enfoque em jogos cooperativos, que por meio do trabalho em equipe consegue-se alcançar um objetivo. Para mim, o JALEQUIM trouxe uma visão diferente sobre o jogo”, completa. Ela participou do workshop “Humor no ensino de ciências”, com o professor do IFSP, Erik Ceschini Panighel Benedicto.
O workshop “Lúdico e educação ambiental em perspectiva: jogar e reciclar”, apresentado pela professora da Universidade Federal de Goiás, Nyuara Araújo Mesquita, foi vivenciado pela estudante Gabriela, pois o tema faz parte de seu trabalho de conclusão de curso. “O meu trabalho é sobre o lúdico e o evento, em geral, acrescentou em muitas coisas. Já tenho expectativa de realizar mais pesquisas ano que vem sobre o assunto”, acrescenta a formanda.
A professora Máriam participou do workshop “Elaboração e adaptação de jogos para o ensino de ciências”, com as pesquisadoras Jennyfer Ribeiro Ionashiro e Ana Luiza do Prado Lima. “Eu me interesso muito por práticas pedagógicas inovadoras e não-convencionais como as que foram apresentadas em todas as oficinas e palestras do encontro. Tenho a intenção de formar um grupo de estudos com colegas do IFPR para discutirmos essas questões, pois a tecnologia e a ludicidade não devem ser inimigos da educação. Aliar esses elementos é um grande desafio”, destaca a professora. Ela ainda fez o lançamento da 2ª edição do livro infanto-juvenil “As aventuras de Téo e Sofia”, com coautoria de Claudio Mangini e Samuel Soares. O livro, que trata de ciência de forma divertida, está a venda nas livrarias da cidade.

Os trabalhos publicados no evento foram:
“Circuito de atividades lúdicas como ferramenta auxiliar na formação do educador ambiental”. Autoras: Norma Barbado, Juliana Kobren, Luciana Santos, Paula Cruz. Esse trabalho foi premiado com menção honrosa pelo evento.
“Biologia com humor: utilização de charges na divulgação científica”. Autores: Elisangela Andrade Angelo, Patrícia Pereira Gomes, Cláudio Luiz Mangini, Norma Barbado.
“Dramatização como estratégia pedagógica no ensino de Bioética”. Autores: Elisangela Andrade Angelo, Tiago Soares dos Santos.
“DNA Rastros: alunos detetives decifram casos com base em pistas genéticas”. Autores: Lorena Fernandes de Oliveira, Taimara Camilo Pãoeagua, Viviane Ricco, Elisangela Andrade Angelo.
“Jogo didático “Ludos Scientia” como facilitador na aprendizagem de Botânica”. Autores: Vitor Hugo da Silva Cordoba, Tamires de Assis Bispo, Weslei Bruno dos Santos Paes, Norma Barbado.
“Jogo lúdico como ferramenta no ensino de biologia celular”. Autores: Gabriela Pista Silva, Norma Barbado, Margarida Maria Sandeski, Talita Rezende
“O jogo “Geneticsy” como ferramenta didática no Ensino de Genética”. Autores: Laudicéia Caparros Soares, Jean Victor Nery da Silva, Elisangela Andrade Angelo.
“O uso de jogo como proposta para o ensino de parasitores”. Autores: Maria Eduarda de Sá Simplício, Laisa da Silva Perialdo, Elisangela Andrade Angelo, Cláudia Thomazella.
“Aplicação da metodologia STEAM no ensino e aprendizagem de Química e Gestão Ambiental”. Autora: Máriam Trierveiler Pereira

O evento

O JALEQUIM é um evento bienal promovido pela parceria entre docentes de diferentes Universidades Federais do Brasil e surgiu da necessidade de um espaço para congregar os resultados de pesquisas científicas ou práticas didáticas exitosas relacionados ao uso de jogos e atividades lúdicas aplicadas no Ensino de Química, Física e Biologia. O JALEQUIM tem o intuito de contribuir com avanços nas pesquisas sobre a seara do lúdico atrelados aos processos de ensino e aprendizagem das ciências naturais. De um modo geral, o evento visa congregar pesquisadores, professores de educação básica e superior, alunos de graduação e pós-graduação e demais interessados no uso de jogos e atividades lúdicas aplicadas no ensino de ciências. O encontro fomenta discussões de cunho teórico-metodológico visando dar robustez na qualidade dos materiais lúdico-didáticos que são utilizados na Educação Científica nos mais diferentes níveis de ensino. A didatização lúdica, certamente, tem um papel fundamental para repaginar as práticas de ensino atreladas à Educação em Ciências, pois, diversas pesquisas científicas no âmbito do lúdico apontam que o uso de jogos e atividade lúdicas favorecem a aprendizagem ativa, espírito de cooperação e colaboração, criatividade, tomada de decisões, letramento científico, pensamento crítico, resolução de problemas, inovação pedagógica, criatividade, comunicação, engajamento, responsabilidade social, contribui para a construção de novos saberes atrelados à educação científica e tecnológica, entre outras vantagens. O evento aconteceu no Parque Tecnológico de Itaipu e UNILA (Universidade Federal da Integração Latino-America), em Foz do Iguaçu. O próximo encontro já está marcado para 2020, no Rio de janeiro.

Fotos: